O Javascript do seu navegador está desativado, você poderá ter problemas.

Universidades Brasileiras

Tradicionalmente, o acesso às universidades brasileiras se dava por meio de uma prova de seleção chamada Vestibular e realizada ao final do Ensino Médio. Até a criação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), cada universidade pública ou privada realizava seu próprio exame de admissão conforme programa específico. No entanto, esta situação foi modificada com a criação do Sistema de Seleção Unificada (SISU) que utiliza o resultado do ENEM e atende a mais de 120 instituições públicas e gratuitas de Ensino Superior. No caso do Estado de São Paulo, as três universidades estaduais - USP, Unesp e Unicamp - ainda mantém exames de admissão próprios, porém já começaram a aceitar o resultado do ENEM como parte da seleção.


Além da facilidade da seleção unificada, o ingresso nas universidades por meio do ENEM também provocou mudanças na lógica do ensino. A matriz de referência do exame enfatiza o desenvolvimento de habilidades e competências em detrimento do conhecimento enciclopédico anteriormente solicitado pelos vestibulares tradicionais. Os componentes curriculares tradicionais são agrupados em quatro grandes áreas - Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Matemática e Linguagens e Códigos - avaliadas em dois dias de prova, cada uma com 90 questões de múltipla escolha, além de uma produção textual.


é importante salientar que mesmo as faculdades e universidades privadas que mantiveram seus vestibulares reviram em parte seus programas de tal modo que a matriz de referência do ENEM passou a pautar gradativamente o Ensino Médio como um todo.